Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Champagne Choque

Champagne Choque

A mensagem especial no Back to the Future Day

Se há trilogia cinematográfica que tem um lugarzinho especial no meu coração é "Regresso ao Futuro". Adoro o argumento, os personagens, os cenários e a banda sonora. Sem contar que cresci a pedir um DeLorean como presente de Natal. Já vi 19763526 vezes cada filme e sou capaz de ver quantas vezes mais me apetecer. Hoje - 21 de Outubro de 2015 - como toda a gente sabe, é o Back to the Future Day. O dia em que, no segundo filme, o Marty viaja até ao futuro. E, apesar de muita coisa ter mudado nestes 30 anos, ainda não existem skates voadores com muita pena minha e de todos os fãs, certamente. 

BN-JB853_bttf2_G_20150624155544.jpg

bttf.jpg

 

Para assinalar este dia, entre muitas iniciativas, lançaram um vídeo com uma mensagem do Doc, simples mas tocante. Confesso-vos que  me arrepiei a ouvi-lo nos dias de hoje, sentado no DeLorean, com a música por trás a dizer-nos que o nosso futuro ainda não está escrito. 

 

 

Para comemorar a data o IMDb fez uma lista com 15 factos curiosos sobre a trilogia. 

Por exemplo, eu não fazia ideia de que o guião tinha sido rejeitado 40 vezes até ser aceite. A Columbia Pictures rejeitou o primeiro filme por achar que não era "sexual" o suficiente e aconselhou os guionistas e o realizador a levarem o filme para a Disney. O projeto acabou por ser aceite na Universal. 

Também não sabia que o Marty McFly era para ser interpretado pelo Eric Stoltz, porque o Michael J. Fox não conseguia "livrar-se" das filmagens da série "Familie Ties", a ser gravada na altura. Stoltz chegou a filmar durante um mês, até Fox conseguir libertar a agenda para se dedicar ao filme e Stoltz acabou por ser substituído. Com esta troca, veio outra. Melora Hardin perdeu o papel de Jennifer Parker, a namorada de Marty, por ser muito mais alta que Michael J. Fox. 

 

Christopher-Lloyd-and-Mic-010.jpg

 

5 Filmes para ver no Outono

Já perceberam aqui que eu gosto do Outono. Prefiro o Verão, sim, mas há coisas em que nenhuma outra estação consegue superar o Outono. É a estação mais aconchegante, ainda não está o frio nojento do Inverno e já não estamos a derreter com os 40º do Verão. Tem a medida certa para ser a estação do recomeço, da reflexão e do regresso aos dias de preguiça em casa. Se forem esquisitos como eu, gostam de conjugar as estações do ano com os filmes que vêem, os livros que lêem e até alguma decoração que têm em casa. Por isso, fica aqui uma lista de cinco filmes ótimos para ver no Outono e entrar no espírito da estação. 

 

filmesoutono.jpg

 

 O Clube dos Poetas Mortos - Dead Poets Society (1989)

O Clube dos Poetas Mortos é um filme incrível, especial, sensível e de uma beleza tocante, ainda que agridoce. Com Robin Williams no papel de Mr. Keating, professor de literatura, a eterna expressão "Oh Captain, my Captain" ganhou vida própria dentro e fora do ecrã.

Um outono maravilhosamente filmado é o cenário onde se desenrola a história, com o início das aulas num colégio interno para rapazes. Robin Williams é um professor nada ortodoxo numa escola vestida de regras e conservadorismo, que se vai tornar uma inspiração para os seus alunos. Nas aulas, fá-los sair da zona de conforto, fá-los descobrir o gosto pela poesia e motiva-os a seguirem os seus sonhos, a criarem as suas próprias ideias e não apenas o que a sociedade lhes impõe. Pelo meio, fala-lhes do "Dead Poets Society", um clube secreto que fundou com os amigos quando lá estudava e que os rapazes decidem ressuscitar. Pelo meio temos alguns dramas adolescentes, as primeiras paixões, a rebeldia contra as regras impostas, a descoberta de que há mundo além dos deveres escolares.

No geral, há uma mensagem de carpe diem presente em todo o filme. E vale cada segundo. 

 

 IMDb: 8/10

Realizador: Peter Weir

Trailer

KeatnOnDsk.jpg

"Medicina, advocacia, administração, engenharia...são objetivos nobres.

Mas a poesia, o romance, o amor...é isso que nos mantém vivos". 

 

 

Um amor inevitável - When Harry met Sally (1989)

Dizem que "When Harry met Sally" é mãe das comédias românticas! Protagonizado pela antiga rainha do género, "a" namoradinha de Hollywood do final dos anos 80 e início dos 90, Meg Ryan, (antes de ser perder nas plásticas) e por Billy Crystal, o filme passa-se em várias estações do ano, com destaque para as cenas que nos dão aquela imagem clássica de Nova Iorque vestida de laranja e castanho, com camadas de folhas pelo chão e toda uma atmosfera outonal - não fosse a própria imagem do cartaz. 

Os dois conhecem-se quando Harry arranja boleia com Sally para ir para Nova Iorque, depois de acabar a faculdade. Durante a viagem, o lado provocador de Harry e o lado ingénuo mas snob de Sally faz com que não simpatizem um com o outro e, mal chegam a NY, vai cada um à sua vida. Encontram-se uns anos mais tarde e a coisa não se resolve. Até que dez anos depois de se conhecerem, esbarram um no outro numa livraria em NY e, como à terceira é de vez, tornam-se amigos e a história desenvolve-se a partir daí. O filme vale muito pelos diálogos, que nos oferecem uma imagem quase fiel do moderno jogo de sedução (ainda que sem redes sociais porque estávamos em 1989). O argumento esteve nomeado para um Óscar e cinco Globos de Ouro. Filme clássico de domingo (de Outono) à tarde.

 IMDb: 7.6/10

Realizador: Rob Reiner

Trailer

zzwhen9.jpg

 "Homens e mulheres não podem ser amigos, porque nenhum homem consegue ser

amigo de uma mulher que ache atraente". 

 

 

Você tem uma mensagem - You've got mail (1998) 

Não podia faltar nesta lista outro clássico do Outono, do amor e das comédias românticas, com Meg Ryan e Nova Iorque como pano de fundo outra vez, agora a fazer par com Tom Hanks. Aqui, ela é dona de uma pequena livraria, que se envolve num relacionamento pela Internet, coisinha comum hoje em dia, mas em 1998 era uma novidade. O problema acontece quando a pessoa que está do outro lado, sem saber, é o dono de uma mega livraria que pretende acabar com a sua. Com muitos percalços pelo meio, é um romance fofinho, com comédia e drama na medida certa para uma tarde outonal bem passada. 

 

 IMDb: 6.5/10

Realizador: Nora Ephron

Trailer

1431106922-3831-1.jpg

 

 

Beleza Americana - American Beauty (1999)

Um clássico do cinema, vencedor do Óscar de Melhor Filme em 2000 (entre outros),  é inspirado na estação mais cosy do ano, o que fica evidente na (genial) cena do saco de plástico.

"Tenho 42 anos. Em menos de um ano vou morrer. Obviamente, ainda não o sei". Conhecemos, desde logo, o destino de Lester Burham (Kevin Spacey), um pai de família a atravessar uma crise de meia-idade. Já não aguenta o emprego, sente-se impotente perante a vida familiar, com um casamento infeliz e uma filha adolescente esquisita. Mas tudo muda quando conhece Angela, amiga da filha, e se começa a sentir atraído por ela (quem não se lembra da mítica cena da Mena Suvari deitada numa cama de pétalas de rosa com outras a cair-lhe por cima?), o que o inspira a mudar de vida. Pede demissão, começa a trabalhar num restaurante de comida rápida, compra um carro desportivo e começa a fumar erva com o vizinho adolescente. 

Um filme intemporal, repleto de detalhes e simbolismos que o tornam cómico, irónico e melancólico. Vale também pela metáfora presente no vizinho, sem agarrado a uma câmera de filmar, de que é preciso olhar com outros olhos para as coisas mais simples de forma a ver a beleza delas. Também vale pela banda sonora que lhe assenta na perfeição.

 

IMDb: 8.4/10

Realizador: Sam Mendes

Trailer

maxresdefault.jpg

 

 

Chocolate - Chocolat (2000)

O Outono é sinónimo de quê? Gordices!!! Deixamos os gelados do verão e lançamo-nos às tartes, aos scones e a tudo o que saiba (e cheire) bem em tardes frias ou chuvosas. Mas acima de tudo, voltamos aos chocolates (confessem!!!) que, como bem dizia o Sr. Ferrero Rocher, desaparecem no verão para voltar a fazer as delicias dos consumidores no tempo frio. É por isso que este filme está na lista. Porque é delicioso, literalmente. Tem um enredo interessante, tem o Johny Depp há 15 anos e tem imagens de deixar qualquer um com água na boca. Desafio-vos a ver o filme sem atacarem 67 tabletes de chocolate a seguir, ou durante. O filme conta-nos a história de uma mulher que abre uma Chocolateria numa pequena vila francesa. Uma novidade que vai agitar a vida normal e a mentalidade fechada daquela comunidade, mas os chocolates feitos por ela acabam por adoçar aqueles coraçõezinhos de pedra e mudar a vida daquelas pessoas. 

 

IMDb: 7.3/10

Realizador: Lasse Hallstrom

Trailer

filmes-297-fotos-chocolat_19.jpg

 

Como fazer bolos temáticos?

Gosto de fazer bolos e sobremesas, no geral, mas não sou dotada de criatividade e paciência suficiente para embonecá-los de forma a ficarem verdadeiras obras de arte. Por isso, deixemos quem sabe mostrar como se faz. Encontrei o Cakes StepbyStep, um canal de Youtube onde ensinam a decorar bolos com todas as formas e feitios que podemos imaginar, passo a passo. Para quem tem filhos, acredito que isto seja o máximo para festas de aniversário. E para quem não tem filhos também, que qualquer adulto gosta de receber um bolo bonito. Sabe o Deus da Gula que já houve um tempo em que eu, amigos e familiares fomos todos corridos com bolos destes. 

Deixo aqui exemplos, como uma mala, uma barbie e um carro. Vou começar a treinar. Caso corra tudo mal e o bolo tenha um resultado parecido com este, dizemos que o que interessa é o interior e passamos à parte boa que é comer.

 

 

 

 

Pág. 1/3

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mais sobre mim

foto do autor

Blogs Portugal