Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Champagne Choque

Champagne Choque

Há lá coisinha melhor...

Do que andar descalça em casa o tempo todo?

Do que não ter que levar três casacos para sair à noite?

Do que lavar roupa e meia hora depois estar seca?

Do que podermos enfardar gelados uns atrás dos outros sem culpa porque está um calor dos infernos?

Do que dar mergulhos na praia às 20h e a água estar es-pe-ta-cu-lar?

 

Viva o verão e o calor africano que tem feito por estas bandas. Podemos ficar assim até Dezembro?

 

1001467_480710922010317_690632221_n.jpg

 

Coisinha que me irrita neste mundo dos Blogs...

Pessoas que querem estar "in" a tentar parecer que estão muito "out". Que põem defeitos em coisas que a maioria gosta. Que têm que ser do contra, porque isso é que é giro e traz comentários. Porque mantêm uma personagem no blog que na vida real provavelmente não são. Que se acham celebridades deste mundo, sem perceberem que são só mais um grãozinho de areia aqui perdido... 

 

Sejam naturais. Espontâneos. Sejam verdadeiros quando escrevem coisas nos vossos blogs. Não falem mal só porque acham que isso é que é. Não precisam de estar sempre a tentar provar que são cool, achando que ser cool agora é estar contra tudo o que a maioria gosta. Essa fórmula já está batida.

Ponham o homem nos Óscares, masé...

sapomag.jpg

 Notícia aqui

 

Sem tirar o mérito aos Globos de Ouro, queremos o Jimmy Fallon nos Óscares. Sou fã dele, acho-lhe um piadão e acho que dava um apresentador brutal da cerimónia. Nos últimos anos tivemos Ellen Degeneres, tivemos Neil Patrick Harris e até o Chris Rock (de quem não sou fã, mas que esteve muito bem). Pessoas ligadas ao Humor que deram um je ne sais quoi diferente à Gala. Que faça os Globos de Ouro em 2017, tudo bem... Mas também queremos #JimmyNosÓscares.

 

Sobre a polémica Melania Trump e Michelle Obama

Como se diz em bom português, esta dondoca mulher do Trump ainda tem que comer muita sopinha para um dia chegar sequer aos pés da Michelle Obama. A atual primeira dama dos States bate-a aos pontos em elegância, inteligência e, sobretudo, carisma (que é daquelas coisinhas que se tem ou não se tem, ninguém nos ensina). Vamos saltar a parte do quão surreal e perigoso seria para a Humanidade ter o Trump como Presidente dos EUA... Acho que todos temos noção disso e sabemos porquê, basta ouvir as declarações preconceituosas, os discursos radicais, xenófobos e pró-violência que o homem tem...que é basicamente tudo o que não deveria existir numa das maiores potências mundiais em pleno século XXI. Fico de boca aberta com as opiniões e ideiais desta besta. 

 

Mas este post não é para falar dele...é para falar da polémica do dia de ontem que envolve a sua mulher, ex-modelo eslovena, acusada de plágio. Então não é que no primeiro dia da Convenção Republicana em Cleveland a senhora mete a pata na poça? O seu empolgado discurso (mal) lido afinal não era assim tão seu... Era uma cópia evidente de um discurso da Michelle Obama em 2008. Como assim?!? Não percebo como é que isto pode ter acontecido. Todos os políticos importantes têm centenas de assessores, um staff imenso que lhes faz o trabalhinho de casa todo, que lhes escreve os discursos, que faz pesquisas minuciosas sobre tudo...só não lhes lavam os pés se não lhes pedirem... (Quem vê House of Cards também?!) Tudo o que um político faz em campanha é estudado ao pormenor... Como é que copiam um discurso tão descaradamente? Acharam que ninguém ia perceber? No mundo de hoje com acesso a tudo, com Internet que não esquece, com redes sociais? Mudaram algumas palavras, é certo... Mas há partes em que é quase palavra por palavra. Incrível. 

 

Claro que a Internet não perdoa... 

 

FullSizeRender (12).jpgFullSizeRender (13).jpgFullSizeRender (11).jpgFullSizeRender (9).jpgFullSizeRender (10).jpgFullSizeRender (7).jpg

 

Domingos de Sol em Abril

28º num domingo qualquer de Setembro: tudo em casa a ver filmes porque o calor já cansa e até já era bom vir aquele friozinho para poder pôr uma mantinha nas pernas e beber um chazinho enquanto se vê o Notting Hill pela 56ª vez e isto é a segunda opção, porque o que nos apetecia mesmo era ir para o shopping desembolsar o que sobrou do subsídio de férias na coleção de inverno que já chegou à Zara.

 

18º num domingo qualquer em Abril (depois de ter chovido a semana toda): RUAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, 'TÁ SOOOOOOOOOOOOL, famílias, crianças, bicicletas, skates, cães, velhos, adolescentes, beijos na boca, arrotos em público, tudo a fumar, tudo a beber café, sumos naturais, sangria ou imperiais, esplanadas e parques de estacionamento cheios, moedas a mais gastas em parquímetros, ruas, praias e paredões cheios, muitos gritinhos, muitos risinhos, muitas conversas em voz alta, sandálias e calcões com pernas brancas, cabelos mal lavados porque é domingo, gelados e castanhas vendidos no mesmo m2, queremos sol, queremos sombra porque 'tá muito sol, afinal este ventinho está desagradável e queremos sol outra vez, vamos ler um livro, está muito barulho, vamos passear, tem que se fazer corrida de obstáculos, o cão não pára de ladrar, a criancinha berra porque caiu de patins, a senhora de idade ri-se muito alto porque bebeu dois copos de sangria a mais, o empregado nunca mais traz a conta, a música leva-nos para o Lux às 6h da manhã, já nos doi a cabeça com tanto barulho... Ufff. Nunca mais é Setembro.